segunda-feira , 25 junho 2018

Debate

Comitê Cultural Lula Livre em PE realiza debate no São Luiz após exibição de o Processo

Nesta terça-feira, 21, após a exibição do filme “O Processo”, programado para às 19h, no cinema São Luiz, será realizado debate com a participação do secretário nacional de cultura do PT,  Márcio Tavares,  a secretária  de cultura do PT Pernambuco, Teresa Huang, além de Lindivaldo Júnior Afro e Clarice Andrade, membros do Comitê Cultural Lula Livre em Pernambuco, que está realizando a atividade.

O Processo, que entrou em cartaz em diversas salas de cinema do país no último dia 17, narra os bastidores do golpe do Impeachment da presidenta Dilma Rousseff . Na pauta do debate da noite, no cinema São Luiz, entram os dois anos de golpe, seus efeitos e as perspectivas para o futuro

O documentário da diretora Maria Augusta Ramos já contabiliza prêmios internacionais, entre eles no festival de cinema Berlim, em Portugal e na Suíça.

“Recife é uma referência política e cultural para o país e o cinema São Luiz é um espaço histórico de exibição de cinema, é um espaço de resistência como um dos últimos cinemas de rua, por isso fazer essa exibição de O Processo é algo profundamente simbólico em um momento em que vivemos os 2 anos do golpe de 2016”, afirma o secretário nacional de cultura do PT, Márcio Tavares.

“O filme trata do processo que culminou com o golpe político/jurídico/ midiático de 2016. Em 2018, a população brasileira vem sofrendo os efeitos perversos do aprofundamento do golpe. Direitos retirados, intolerância incentivada e censura aplicada são parte desse aprofundamento. A perseguição e prisão de Lula, a morte de Marielle Franco, a perseguição aos dirigentes políticos e dos movimentos sociais demonstram a necessidade de resistir de todas as formas a esse período nefasto da história”, destaca Teresa Huang, secretária de cultura do PT Pernambuco .

Para Márcio Tavares, a arte é uma forma de fazer conhecer por distintas perspectivas as questões sociais e políticas. E, o cinema permitiria uma apreciação sensível da realidade. “Tenho certeza que será um momento muito rico da resistência do mundo da cultura aos efeitos do golpe em curso no Brasil”, ressaltou.