quarta-feira , 18 julho 2018

Resistência

Frente Brasil Popular de Pernambuco mantém mobilização permanente e inicia preparativos para o Congresso do Povo

Foi realizada na última segunda-feira, 29, mais uma plenária da Frente Brasil Popular Pernambuco (FBP-PE), para discutir os próximos passos em defesa da democracia e do direito e Lula ser candidato após a sua condenação em segunda instância pelo TRF-4, em Curitiba. A representante da secretaria operativa da Frente, no estado, Gleisa Campigotto, o vice-presidente da CUT Pernambuco, Paulo Rocha, o representante do PC do B, José Bertotti, e o presidente do PT Pernambuco, Bruno Ribeiro ( foto acima), coordenaram a atividade durante a noite da segunda.

Participantes de movimentos estudantis, sindicatos, movimentos sociais e dirigentes partidários foram unânimes na necessidade de organizar a resistência com formas de lutas mais diretas e de contato com a população para defender a Democracia, Lula, os direitos dos trabalhadores e combater o golpe que se aprofunda.

“É importante reafirmar, aqui, que nós não vamos aceitar essa derrota que está sendo imposta. A candidatura de Lula significa parte muito importante da resistência ao golpe e eu acho que a Frente Brasil Popular tem essa compreensão, quando decidiu organizar os comitês em defesa da democracia e de Lula”, afirmou a Secretária de Comunicação do PT Pernambuco, Sheila Oliveira. Conforme a dirigente estadual, os comitês são novas formas de busca de diálogo com a população em um cenário dominado pelos grandes conglomerados de mídia. “A gente tem que buscar essas alternativas porque a disputa é grande, não só da Globo, mas do SBT e Companhia. E os ataques vão continuar”, ressaltou.

A possibilidade da deflagração de uma greve geral, no dia em que está prevista a votação da Reforma da Previdência pelo Congresso foi uma das pautas do encontro. E, conforme o vice-presidente da CUT PE, Paulo Rocha, se colocaram a “Reforma da Previdência para ser votada, a classe trabalhador irá parar”.

Durante a plenária, foi discutida a construção de uma agenda de atividades, ainda a ser fechada e incorporada às diversas atrações carnavalescas do mês de fevereiro. Foi definida, também, a importância da agenda de luta pela democracia e por Lula estar integrada ao calendário de lutas dos movimentos sociais a exemplo do dia 08 de março.

A representante da Secretaria Operativa da FBP-PE, Gleisa Campigotto, lembrou ainda da importância de mobilizar diversos movimentos e organizações para a realização do Congresso do Povo Brasileiro, onde várias propostas e projetos de novas políticas seriam apresentados e discutidos. O encontro  nacional tem previsão de acontecer em agosto, no período da Copa do Brasil. A edição pernambucana deverá ter seu lançamento em março, mobilizações nos bairros em maio e a etapa estadual em Julho.

A  construção de uma greve geral deverá ser pauta  de reunião com as Centrais Sindicais e com a coordenação da Frente Brasil Popular durante a semana que vem.