sexta-feira , 17 agosto 2018

Militância

Resolução aprovada no encontro estadual de tática eletoral 2018

Resolução aprovada, por ampla maioria, em votação por contraste no levantamento de crachás, dos  251 delegados que participaram do Encontro Estadual de Tática eleitoral do PT, realizado na quinta-feira, 02, no Recife Praia Hotel, bairro do  Pina.

Carta aos Delegados e Delegadas 

Saudamos a cada um e cada uma dos delegados e delegadas presentes ao Encontro Estadual de Tática Eleitoral do PT/PE! Este é um momento muito importante para a militância do Partido dos Trabalhadores que espera pela confirmação da Tática Eleitoral de candidatura própria desde maio de 2017, conforme definição do Congresso Estadual, aprovada por unanimidade. Muita coisa aconteceu na conjuntura política entre maio de 2017 e agosto de 2018.

O golpe colocou o Brasil e o povo brasileiro em uma profunda crise política e social: retirada de direitos, retorno da fome e da miséria, entrega do nosso patrimônio à especulação financeirista internacional, partidarização do judiciário. E em meio a tudo isso, a prisão injusta do ex-presidente Lula, maior líder popular e melhor presidente do Brasil e referência internacional na política.

Golpe após golpe, a militância e os simpatizantes do PT reagiram bravamente, organizando e participando de atos públicos, caminhadas, debates, criando comitês pela democracia e em defesa de Lula!

Em meio a estas mobilizações nasceu e cresceu o nome da vereadora Marília Arraes como pré-candidata ao governo de Pernambuco, apoiada por dirigentes e mandatários do PT, vários diretórios municipais, lideranças sociais, a maioria dos vereadores, sindicalistas e sobretudo pela base militante do PT.

Depois de tantas derrotas políticas e eleitorais, que massacraram e desanimaram a base do PT, surge à possibilidade real de agregar ao palanque de Lula em Pernambuco, uma militância revigorada, animada, pronta pra trazer às urnas a esperança de um novo tempo para Pernambuco!

O crescimento da candidatura de Marília Arraes mexeu decisivamente no tabuleiro político-eleitoral do estado e do Brasil. A vinculação do projeto estadual ao projeto nacional, em uma sintonia espontânea, ampliou a defesa de Lula no estado, esmoreceu os golpistas e colocou a nossa candidata, decisivamente, na disputa pelo governo com muita competitividade.

A resolução nacional do PT, de afirmar a candidatura de Lula como foco estratégico desta eleição, se fortaleceu em Pernambuco a cada dia, um estado onde o nosso presidente tem 67% de intenção de voto, chegando a 80% em alguns municípios.  Lula presidente, Marília governadora! Estratégia perfeita para uma tática eleitoral que se desenha vitoriosa.

Diante da necessidade de avançar nas negociações em nível nacional, buscando ampliar apoios partidários à Lula, este encontro foi adiado três vezes. A resolução curta e direta, de exigir apoio formal do PSB, com tempo de televisão e expressão partidária, unificou as posições e o compromisso de só assim, as candidaturas estaduais serem retiradas em nome deste acordo nacional.

O apoio formal do PSB, como esperado, não veio e nem virá, fruto do comando disperso do partido e dos seus interesses eleitorais estritamente regionalizados. O que ofereceu ao PT, depois de infindáveis rodadas de negociação, foi uma tal de neutralidade nacional, em troca de apoio a Lula em alguns estados, notadamente naqueles onde Lula é o melhor candidato e o maior eleitor, a exemplo de Pernambuco.

Na verdade, o PSB não vai apoiar Lula em Pernambuco, vai ser apoiado por ele para tentar se salvar, caso persista esta posição. A resolução da Comissão Executiva Nacional, aprovada ontem [ quarta-feira,01/08], deu uma guinada desastrosa no processo de debate que, tendo Lula como centro e prioridade estratégica, pretende colocá-lo em um palanque frágil e desgastado no Estado.

Nesta eleição não cabe neutralidade, a não ser por oportunismo eleitoreiro. Antes, será uma eleição de posicionamentos políticos firmes, onde o eleitor descrente, terá que ser conquistado pela coerência e não pela neutralidade. Convocamos a todos e todas a exercerem o legítimo direito de decidir e reafirmar a candidatura própria do PT, representada por Marília Arraes.

Vamos, com firmeza, superar esta posição da Executiva Nacional do PT, apoiada e defendida por setores do PT de Pernambuco. Amanhã estaremos no Diretório Nacional defendendo nosso recurso! Não podemos usar o nome de Lula em vão! Nosso maior líder está preso e mesmo assim lidera as pesquisas.

Ele precisa muito de nós, da nossa força e da nossa militância!

Todos à Brasília no dia 15 de agosto!

Que o PT/PE viabilize ônibus para a militância participar deste ato!

Lula Livre! Lula Inocente! Lula Presidente!

Marília Governadora!

Militância Respeitada!